Com quantos anos a pele é considerada madura?

Publicado em 5 de agosto de 2021 por .

Foto: Jazzie Moyssiadis

“O que você considera uma pele madura?”, perguntei para os dermatologistas, “é uma pele de determinada idade ou com características da idade?”. A resposta foi que não é só uma relação cronológica ou algo relacionado à idade, mas também algo que leva em consideração o comportamento e o cuidado da pessoa ao longo dos anos. “Para nós, dermatologistas, a pele madura não é a pele de uma pessoa com uma idade avançada. Isso também, é claro, mas não só isso. Porque o jovem que não se protegeu da exposição solar e não se cuidou, pode ter pele madura”, esclarece o dermatologista e professor Felipe Ribeiro.

De modo geral, uma pele madura é aquela que apresenta características como flacidez, hiperpigmentação, perda de viço e desidratação. Isso porque a barreira externa da pele é um escudo de proteção, entre o meio externo e o meio interno, e evita que a água evapore.

Mas a pele madura seria um tipo de pele ou um estado de pele? Os especialistas trouxeram um exemplo bem legal pra gente entender: “Tem gente aqui no consultório com 60 ou 70 anos e tem uma pele que parece mais jovem, bem hidratada e sustentada, então a cútis madura é uma condição de pele”, conta Felipe.

Camila Rosa, dermatologista pós-graduada em dermatologia oncológica pelo Hospital Sírio-Libanês e membro da Skin of Color Society, complementa Felipe e diz que a pele madura é um estado de envelhecimento natural, e não um tipo de pele. A pele madura pode ser oleosa, seca ou sensível. 

Se uma pele jovem também pode ser uma pele madura, a partir de quantos anos, seguindo todos os cuidados como uma verdadeira Bonita de Pele, podemos perceber isso? A partir dos 45 anos, mais ou menos, os especialistas contam que a mulher começa a apresentar esses sinais na pele, enquanto os homens, pasmem, a partir dos 60. Essa diferença acontece porque a partir dos 45 anos, segundo Felipe, a mulher vai perdendo muitos hormônios e diminuindo a produção de colágeno, por isso os sinais são mais precoces, e a conhecida menopausa é uma das principais influências. Explicando bem rapidamente, a menopausa é aquele último período menstrual da mulher, que tem a duração de cerca de 1 ano, dependendo da pessoa. São os hormônios femininos – que se perdem durante esse período – que são os responsáveis pela produção de colágeno e pela hidratação da pele. “Na menopausa a mulher não tem mais aquele hormônio, o estímulo para a produção de colágeno. Se, por exemplo, a pessoa entra na menopausa de maneira precoce, com certeza vai apresentar os sinais do envelhecimento, vai ter uma pele considerada madura sendo bem mais jovem”, explica Felipe. 

Mas você sabia que o estilo de vida saudável pode muito bem impactar no envelhecimento da nossa pele? Não é à toa que estamos sempre falando sobre esse assunto aqui na Bonita! A prática de exercício físico, o não tabagismo, a proteção solar diária e a alimentação balanceada contribuem muito para que se passe pelo período da menopausa de forma mais tranquila e saudável e, claro, ajudam muito a manter a pele bonita e hidratada ao longo da vida. Há uma relação também com a questão emocional, com os hormônios do prazer e da satisfação com o cotidiano, ressalta o médico.

Tanto Dra. Camila quanto Dr. Felipe dizem que a rotina de skincare nessa fase continua a mesma, mas a médica salienta a importância de dar atenção a alguns creminhos e ativos: “É importante já pensar nos cremes para linhas, ácidos renovadores celulares e antioxidantes que ajudam a frear um pouco essa questão do envelhecimento”. O dermatologista complementa e explica que é bom acrescentar ativos e substâncias específicas que vamos perdendo ao longo dos anos, como ceramidas, ureia e o famoso e queridinho ácido hialurônico.

Outra coisa que os dermatos sempre orientam, em todas as fases da vida, é o cuidado com os banhos quentes. Eles devem ser poupados, mas vamos combinar que no frio simplesmente não rola. Então, Dr. Felipe nos dá a dica de passar muito hidratante no corpo logo após o banho, além de substituir sabonetes tradicionais por óleos de banho ou cremes de limpeza.

A dica mais importante é aquela que sempre lembramos aqui: consultar dermatologistas sempre! “Para ver o perfil de envelhecimento da pele, porque como falei, ela naturalmente fica flácida, com manchas ou enrugada. Quando o dermatologista identifica qual é o estado da pele da pessoa, já age antes e os efeitos podem ser retardados, caso seja essa a vontade”, finaliza o médico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.