Poros aparentes: tratar, aceitar ou ignorar? Dicas e reflexões

Foto: Jazzie Moyssiadis

Já parou para pensar de onde vem essa obsessão por uma pele sem poros aparentes? Uma em cada cinco bonis (uma estatística aproximada!) já perguntaram aqui na Bonita como faz para os poros do rosto desaparecerem. Mas a verdade é que eles desempenham um papel fundamental na nossa pele. Sem poros, ela simplesmente não respira, então, não há como desejar o sumiço deles! “É preciso entender que todos nós temos uma quantidade normal de poros, e eles estão ali para cumprir uma função na pele. É por eles que sai o suor, o sebo. Se você está preocupada que seus poros estão muito abertos, é possível fazer um tratamento, mas eles não vão deixar de existir, não tem como”, diz Mônica Moya ,de Santo André (SP).

O que pode acontecer é que os poros de algumas pessoas podem ser mais ou menos visíveis, dependendo do tipo de pele, fatores genéticos e hábitos – excesso de sol pode aumentar o tamanho dos poros, assim como o tipo e a forma como se usa (e se retira ou não) a maquiagem. A poluição também pode entupi-los e torná-los maiores e mais aparentes. “Caso a pele tenha uma tendência a acumular sebo nos poros, eles ganham o aspecto preto pela oxidação do ar. Quando fazemos limpeza de pele, esse sebo é removido e o poro ganha aspecto normal, diz Cristiano Kakihara, dermatologista e editor do livro “Curativos, Estomias e Dermatologia: uma abordagem Multidisciplinar”. Ele reforça, no entanto, que ter poros dilatados não compromete na saúde da pele e não é considerado uma doença por nenhum dermatologista. Se preocupar excessivamente com eles, por outro lado, pode virar um distúrbio. 

“Desde que comecei a trabalhar como maquiadora, sempre houve essa questão dos poros aparentes, mas sinto que isso realmente se tornou uma questão de uns 10 anos para cá. E aí foram surgindo junto todos esses produtos criados pelo mercado para tratar e diminuir o tamanho dos poros”, conta a supermaquiadora Fabiana Gomes, ex-maquiadora sênior da MAC, apresentadora e colunista de beleza do UOL e referência na área. De fato, nossa editora-chefe Carol Vasone também não se lembrava de se preocupar com os próprios poros há cerca de 15 anos, por exemplo. “Lembro que queria ter uma pele legal, me preocupava com espinhas, já me preocupava com manchas. Mas os poros estavam longe de ser uma grande questão”, conta. Pois fomos pesquisar e a matéria mais antiga sobre o tema que encontramos é de 2008, do site da TV americana NBC, falando da grande novidade entre os “perfeccionistas da beleza” que era a obsessão por poros imperceptíveis. E que isso poderia ser até um transtorno, cunhado pelos dermatologistas como porexia. “Para mim, a questão dos poros poderia ser considerada um recorte de um doutorado sobre algo maior, que é esse controle da mulher pela sociedade, dessa objetificação da aparência feminina por meio de uma imagem que não é humana. Quem é que não tem poros? Só manequim de loja”, analisa Fabi.

falamos aqui no site sobre os impactos dos filtros da beleza na nossa autoimagem, com pessoas indo aos consultórios com prints de imagens delas mesmas com um filtro aplicado desejando aquele tipo de pele. “Mais do que uma fissura pelos poros, as pessoas estão buscando uma perfeição fora da realidade. É gente pedindo harmonização facial, lasers, microdermoabrasão, cremes para cuidar do exterior e deixando de lado muita coisa essencial”, acredita a dermatologista do Rio de Janeiro Eliana Chagas, membro da Skin of Color Society.

Porexia e skinxiety

A British College of Aesthetic Medicine já classificou skinxiety como um problema referente à ansiedade das pessoas sobre sua aparência causada por questões pandêmicas da maskne e filtros do Zoom. Em sua coluna sobre Pele Livre, Kéren Paiva, conta mais detalhes sobre essa patologia, e como até nossa relação com o skincare pode contribuir para essa obsessão por perfeição. “Não existe pele perfeita! As imagens que você vê na internet são fotos manipuladas. Uma pele normal tem textura, poros, pode ter manchas e acne. Se você tem alguma patologia, não tem problema procurar ajuda e alternativas, mas não se cobre desse jeito. Ter essa consciência vai ajudar muito a gente a não se cobrar tanto”, diz Kéren em sua coluna. 

Pensando como os filtros e a busca pela pele perfeita têm impactado no psicológico de várias pessoas, principalmente dos jovens, a Dove lançou uma campanha por meio do projeto Dove pela Autoestima, que estimula uma beleza sem manipulação digital nas redes sociais.  A norte-americana CVS Pharmacy também adotou, em 2018, transparência em sua publicidade com o não uso de photoshop nas fotos de mulheres em campanhas para marcas de beleza.

Recomendamos também o vídeo da chefona, Jana Rosa, falando sobre como não ter uma relação tóxica com os seus creminhos. 

Tratamentos

Passamos pelo momento de reflexão e informações técnica, Se você chegou até aqui e ainda se incomoda com o tamanho dos seus poros, vamos adiante com as dicas do que é possível fazer para diminuir sua aparência.

Além de manter a rotina essencial de cuidados com a pele, outras alternativas que vão te ajudar deixar os poros menos visíveis é a alimentação balanceada, um checkup no médico para ver se está tudo bem com as alterações hormonais e atividade física (a gente garante e se quiser saber mais é só clicar aqui!) 

Há também tratamentos nos consultórios dermatológicos. “Os poros dilatados podem ser minimizados com procedimentos que estimulem a produção de fibras colágenas e elásticas, obstruindo a saída das glândulas sebáceas na pele. Usamos também lasers, luz intensa pulsada, infravermelho, radiofrequência com microagulhamento e microinfusão de medicamentos na pele, “peelings” químicos e físicos”, diz Cristiano. 

Mônica faz um adendo, explicando que nenhum tratamento é definitivo e que todos eles precisam ser acompanhados com os cuidados com a pele em casa “Quem tem os poros dilatados já tem uma predisposição e não vai ser com o único tratamento que vai resolver”, comenta. E, reforçando, poros aparentes não precisam ser considerados um problema, as dicas são para quem realmente se incomoda com eles e busca dicas sobre o assunto. 


1 comment

  • Como dito numa outra matéria, a pele perfeita não existe… meus poros me incomodam um pouco mas sei que cada pele tem sua característica, então uso produtos que amenizam e tal.. mas aceitar os “defeitinhos” faz parte do processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.