Microcorrente: ginástica facial? Efeito botox? O que é?

A técnica de microcorrente está por aí há décadas. Desde os anos 1970, é usada para tratar pacientes com dores variadas e até casos de paralisia facial. Na estética facial, começou a ser aplicada tanto em aparelhos dentro de clínicas quanto em home devices, os gadgets usados em casa, especialmente fora do País. A promessa é de um efeito lifting no rosto de maneira indolor. Mas o que é exatamente essa técnica de microcorrente e qual é o seu mecanismo de ação para conseguir promover esse efeito?  “A microcorrente é uma tecnologia não-invasiva, que usa uma corrente elétrica de baixa voltagem similar às correntes elétricas produzidas naturalmente pelo corpo. O objetivo é estimular a produção de colágeno e elastina”, disse Zain Husain, fundador do Centro de Dermatologia e Estética de Nova Jersey (NY), à Allure. A dermatologista Mona Nunes confirma a definição do médico americano e complementa, em entrevista à Bonita de Pele.  “As microcorrentes imitam o estímulo de correntes elétricas que já acontecem dentro do corpo e que ajudam a aumentar o metabolismo celular e acelerar o processo de reparação tecidual. Com isso, a microcorrente se torna uma grande aliada para uma pele mais saudável, pois otimiza a uniformidade da coloração, a textura e o viço da pele.” O dermatologista Fred Nicácio, do Rio de Janeiro, concorda. “Os tratamentos de microcorrente aumentam em até 500% o metabolismo celular, melhorando também a microcirculação cutânea e a absorção de ativos”, avalia.

Segundo Mona, a sensação de efeito lifting imediato acontece por conta da estimulação celular. Um resultado tipo botox natural? “A microcorrente não substitui tratamentos dermatológicos, mas pode ser boa como manutenção do aspecto saudável e jovem da pele”, afirmou Tess Mauricio, dermatologista de San Diego (EUA), à Allure.

As sessões em consultórios de dermatologistas e esteticistas costumam ser mensais. Já no caso dos aparelhos de uso em casa, à venda fora do Brasil, vai depender do número de correntes elétricas de cada modelo, mas geralmente seu efeito é mais suave e pode ser utilizado diariamente. Sobre a duração dos efeitos, Mona compara. “Obviamente que, assim como tudo em nosso corpo, o uso contínuo é fundamental para o futuro mais saudável da nossa pele. Hoje, se você deixar de ir à academia, você vai perdendo, gradativamente, sua resistência, seu fortalecimento muscular. Não é diferente quando pensamos no abandono de uma rotina de cuidados com a pele do rosto. Podemos adaptar, ajustar, diminuir a frequência, mas é sempre importante ter acompanhamento médico.”


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.