Combinação de ácidos: é bom? É possível? Como fazer?

Foto: Jazzie Moyssiadis

Os ácidos são ativos que podem trazer diversos benefícios, como renovação da pele, prevenção, tratamento de cravos e espinhas, estimulação da firmeza e sustentação da pele. Cada ativo tem uma função diferente, mas será que podemos combiná-los para aproveitar vários benefícios ao mesmo tempo?

“Pode fazer combinação de ácidos desde que haja algum propósito. Por exemplo, o ácido azelaico é o ácido da acne da mulher adulta. Às vezes, mesmo na concentração máxima, que é a de 20%, não há uma melhora, então a gente pode acrescentar o ácido salicílico ou retinóico para potencializar a penetração do ativo”, acredita Juliana Mendonça, da clínica JM Dermatologia, em São Paulo.

A dermatologista Sabrina Frossard alerta que nem todos os ácidos dão match, e quanto maior for a quantidade de produtos usados na pele, mais atenção a gente precisa ter. “Orientamos os pacientes para ficarem atentos aos sinais da pele, pois o uso de qualquer tipo de ácido ou a combinação entre eles pode gerar sensibilidade e alergias! São sinais de que você deve reduzir o uso: pele vermelha e sensível, coceira, descamação e ressecamento”, diz. “Temos que entender ainda, que qualquer medicamento contém não apenas o princípio ativo (ácido) como também o veículo para estabilizar a fórmula. Algumas pessoas podem ter reação alérgica a algum deles”, afirma a dermatologista Raila Macedo. 

Para diminuir o risco de sensibilidade no uso dos ácidos, Sabrina recomenda aplicar um hidratante antes de usar qualquer um deles. Ela também recomenda o uso alternando os dias, lembrando que o ácido retinóico, que é fotossensibilizante, só pode ser aplicado à noite. O protetor solar aqui é ainda mais importante. “Ele é fundamental para evitar o risco de manchas na pele que pode acontecer no caso de ácidos que sensibilizam a pele”, diz. 

Juliana destaca que, apesar do nome, alguns ativos, embora tenham ph e nome de ácido, não são ácidos de fato, por isso podem ser usados juntos com mais segurança. São os casos dos ácidos tranexâmico e do ácido kójico.

Veja a seguir alguns exemplos de ácidos combinados dados por Raila:

Tratamento de linhas finas: retinóico à noite, associado ao ácido glicólico durante o dia. “O ácido retinóico, que é um composto da vitamina A, acelera a renovação celular e diminui a aparência de linhas finas e manchas, além de estimular a produção de colágeno. Já o ácido glicólico, acelera a renovação celular.”  

Tratamento de manchas: ácido kójico, ácido tranexâmico e ácido retinóico: neste caso, tanto o kójico quanto o tranexâmico têm PH ácido, nome de ácido mas não são ácidos, mas ativos despigmentantes. A vantagens é que ambos não são irritantes para a pele. O ácido retinóico, à noite, potencializa a penetração dos ativos. 

Secativo de acne:  ácido salicílico, retinóico e azeláico. A SBD diz que o ácido salicílico, ajuda a diminuir a produção de sebo e tem ação anti-inflamatória, contribuindo na prevenção da acne.O azelaico tem ação antibactericida e também anti-inflamatório, fazendo uma leve esfoliação na pele. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.