Por que usar creme específico ao redor dos olhos

Foto: Jazzie Moyssiadis

Sabia que a pele da região ao redor dos olhos – isso inclui as pálpebras superiores, inferiores e laterais dos olhos – é a mais delicada e sensível de todo o nosso corpo? Para se ter uma ideia, a pele dessa região é 10 vezes mais fina do que a do resto do rosto. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, essa característica unida ao fato de ser uma área de movimentos repetitivos e contínuos (piscamos cerca de 30 mil vezes por dia, imagina a ginástica) faz com que essa seja a primeira área a apresentar marcas de expressão. É por isso que o mesmo creme usado no rosto, ainda que tenha os mesmos objetivos de hidratar, melhorar tônus, manchas e linhas finas, não vai funcionar do mesmo jeito na área ao redor dos olhos, e pode até fazer mal.  “A razão é que a pele fina ao redor dos olhos absorve melhor do que a pele mais grossa em outras áreas do rosto, e exagerar nessa área com algo muito forte pode causar irritação”, explica Dr. Fitzgeraldo Sanchez, diretor de dermatologia da Maiden Lane Medical Group em Nova York ao HuffPost. É por isso que o recomendado é usar produtos com uma dosagem mais baixa de ativos, sem que isso signifique uma diminuição na performance.

A área também é a mais ressecada do rosto, por isso, a dermatologista Yana Léna, de São Paulo, especialista em cosmiatria, recomenda hidratar a região ao redor dos olhos desde a adolescência, para evitar ressecamento e até escurecimento da região por fatores externos, como o clima, por exemplo. Já a partir dos 25-30 anos, conforme a necessidade de cada pele, pode ser adicionado um produto mais potente para linhas finas. Hábitos na rotina também ajudam, como dormir adequadamente, tomar água, aplicar filtro solar, usar óculos com proteção UV e suspender o uso de produtos que irritam a área. 

O Dr Alberto Cordeiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e especialista em cosmiatria, elenca os principais ingredientes para os cuidados com os olhos: antioxidantes, como vitamina C e resveratrol; os compostos hidratantes, como o ácido hialurônico;  rejuvenescedores, como os derivados de retinóides e, por fim, os clareadores, como ácido kójico. Mas atenção: use as concentrações adequadas para essa região. Os resultados, segundo o dermatologista, variam de pessoa para pessoa – no caso de melhora de olheira, por exemplo, pode – se notar diferença a partir de 1 a 2 meses, dependendo do paciente. “Há algumas formulações que são capazes de ‘iluminar’ a região, porém, para tratamento de linhas tanto estáticas quanto dinâmicas, vemos mais resultados com lasers ou procedimentos injetáveis”, afirma Cordeiro.

Sempre legal se informar, é claro, tem gente que está muito feliz sem suar creme específico para os olhos. Na dúvida, consulte sempre dermatologistas.

Veja aqui as Escolhas da Bonita de creme para a região ao redor dos olhos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.