Movimento Pele Livre ou Skin Positivity, com Kéren Paiva

Publicado em 28 de abril de 2021 por .

Oi bonis! Eu sou a Kéren Paiva, colunista na Bonita de Pele. Quem acompanha a Bonita no Instagram, provavelmente me conhece de lá, e também sabe do Movimento Pele Livre, do qual faço parte – minha coluna, afinal, chama Pele Livre. Hoje quero contar um pouco da minha história e da história do Pele Livre para quem não me conhece. Se você vive com acne ou com alguma condição de pele que te incomoda muito, esse texto é especialmente para você, espero que se sinta acolhida por ele!

Tenho acne desde os 11 anos de idade, hoje tenho 24 e passei – e ainda passo – por diversos tipos de tratamentos. E por boa parte desses anos, fui a pessoa que deixou de sair porque a base tinha acabado – e não existia a possibilidade de sair de casa sem base. Tinha medo de ser julgada, me sentia suja, errada, descuidada porque, infelizmente, é isso que a gente ouve a respeito das pessoas que têm acne! Demorei para entender que isso não era verdade, que a acne não está relacionada à falta de cuidado. Que essa é uma doença multifatorial e que não era culpa minha.

Foi então que lá fora começou um movimento chamado Skin Positivity, derivado do movimento Body Positive, e que foi criado justamente para mostrar para as pessoas que possuem alguma condição cutânea que elas podem se sentir bem na própria pele, que pele perfeita não existe, que a beleza é diversa e que há beleza em você. Mostra também que acne não é falta de cuidado: a pele do outro não te diz respeito, e que não é um direito seu questionar a higiene, a alimentação ou o cuidado pessoal de uma pessoa com acne ou algum outro tipo de condição!

É um movimento que, acima de tudo, mostra liberdade! Você não precisa deixar de viver ou se privar de nada por causa da sua pele. Você é livre, e essa liberdade ninguém tira de você.

O movimento chegou ao Brasil como Movimento Pele Livre, e vem sendo – apesar de devagar – cada vez mais conhecido! Vem abraçando, unindo pessoas, libertando gente que por anos a fio sofreram e se enxergaram como erradas, feias e sujas também! Se você se identifica, boni, saiba que você não está sozinha. Existem pessoas com as mesmas condições de pele que a sua – e ora, vejam só, nenhuma delas perfeita – que se sentem bem na própria pele, que são livres e lindas!

Hoje, mais de 2 bilhões de pessoas no mundo possuem algum tipo de condição de pele. Acne, rosácea, dermatite atópica e diversas outras condições que afetam não só a parte física de uma pessoa, mas também pode impactar os relacionamentos, a forma como nos vemos, outros tipos de transtornos também.

Muitas dessas doenças são crônicas e não têm cura. Elas possuem tratamento, mas ele nem sempre é simples. E isso faz com que a gente passe anos e anos lidando com o problema, e com toda a bagagem que vem junto! Acne pode desencadear manchas e cicatrizes, por exemplo. E como resultado de uma indústria que pregou por anos a fio a idealização de uma “pele perfeita”, muitas pessoas desencadeiam problemas de auto-imagem e auto-estima por perceberem que a pele delas está longe da idealizada pele perfeita.

Pega essa dica: seguir pessoas parecidas com você vai te mostrar que é possível e que não tem nada de errado com você! Acompanhem as hashtags no Instagram #pelelivre e #skinpositivity e através delas, conheça pessoas incríveis como você e sinta um abraço quentinho!

Um beijo Bonis, e até o próximo Pele Livre!

2 comentários sobre “Movimento Pele Livre ou Skin Positivity, com Kéren Paiva

  1. Helen Peasy disse:

    Viva a pele livre! Kéren, como amo seu conteúdo! Por anos achei que a acne era culpa minha, por falta de cuidado, por não usar todos os produtos existentes para acabar com elas. Entender que minha pele é essa e que terão temporadas de altos e baixos, tem sido libertador.

  2. Manu @pelepretapretinha disse:

    Eu confesso que a acne sempre me incomodou muito, mas eu sempre tive uma boa relação com ela. Nunca deixei de fazer nada, de sair, viajar, eu sempre levei com tranquilidade! Desde os 12 anos que trato de acne e aprendi a lidar com ela. Eu sou total à favor do movimento pele livre, inclusive acho péssima essa onda de filtro que se instalou e ninguém mostra mais a pele real. E isso influencia muito negativamente as pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.