O essencial dos óleos essenciais, com Karina Viega

Publicado em 2 de maio de 2020 por .

Foto Kelly Sikkeman/Unsplash

Sabia que a pomada vick vaporub, por exemplo, tem óleo essencial de eucalipto na composição? E que as notas naturais dos perfumes vêm de óleos essenciais usados na fórmula (de rosas, de lavanda, e assim por diante)? Pois é, os óleos essenciais estão onde a gente nem imagina, e com esse boom do uso deles em muitos produtos cosméticos  resolvemos investigar e conversar com uma especialista no assunto para ela explicar para a gente como funciona esse negócio dos óleos essenciais. Num papo em vídeo, a aromaterapeuta e consultora de beleza natural Karina Viega, uma referência nessa área, contou para a nossa CEO Jana Rosa a relação entre aromaterapia e óleos essenciais, deu dicas do que fazer e do que evitar e muito mais. “O 11º Mandamento é: não usarás óleo essencial puro sobre a pele, com algumas exceções”, diz Karina. Por ser muita concentrada, a maioria dos óleos essenciais deve ser diluída, a não ser em alguns casos, como a aplicação numa região muito pequena (um machucado, uma acne…), mas, mesmo assim, apenas alguns tipos de óleos. Aqui vale aquela regra do dermatologista, sabe? Sempre consulte uma aromaterapeuta. Porque, olha, outra coisa que a gente aprendeu: não é porque é natural que pode sair usando e fazendo o que quiser.

O que são óleos essenciais?

Afinal, o que são óleos essenciais? Essa definição do site do hospital John Hopkins, nos EUA, um dos maiores do mundo, é boa: “são extratos de plantas, que podem ser conseguidos por meio de vapor ou prensagem a frio de várias partes de uma mesma planta (flores, cascas, folhas ou frutos) para capturar os ativos que produzem sua fragrância. Para produzir um único frasco de óleo essencial podem ser necessários vários quilos da planta”. Segundo o site do hospital, que, assim como a universidade que leva o mesmo nome, é uma instituição internacionalmente respeitada, vários estudos promissores apontam para benefícios de óleos essenciais para o alívio de sintomas de males como depressão, insônia, ansiedade e falta de apetite, mas ainda não são conclusivos. Muitas pesquisas, por exemplo, destacam os poderes calmantes do óleo essencial da lavanda. O texto está em inglês, e é esse aqui.

E aromaterapia, o que é?

“Aromaterapia é uma prática de aplicação de óleos essenciais baseada na aromatologia, que é a ciência que estuda os efeitos dos óleos essenciais”, diz Karina. “Tem duas escolas principais de aromaterapia: a francesa, que é mais voltada para a saúde, e a inglesa, mais focada em bem-estar, que é a mais adotada no Brasil”, completa.

Para vibrar com as plantas

Segundo Karina, os óleos essenciais têm também benefícios vibracionais. “O de rosas, por exemplo, tem um aspecto vibracional gigantesco, e pode tanto amenizar os sintomas de pessoas meio letárgicas como ajudar pessoas muito eufóricas. Quando em contato com a vibração do óleo, a nossa vibração também muda, assim como com as (vibrações das) pedras.”

 

E ai bonis, gostaram de aprender tudo sobre óleos essenciais com Karina Viega? Clicando aqui você confere o óleo essencial que pegou o 2º lugar na categoria “Secativo para Acne” do nosso ranking Bonita de Pele 2020/21, e primeiro lugar no ranking do ano passado. Esse produto multifuncional é um óleo essencial de melaleuca, que é um poderoso cicatrizante e antiinflamatório, ajudando a suavizar imperfeições da pele, como manchas e marcas de acne. Na rotina de skincare, o óleo essencial de melaleuca pode também uniformizar o tom da pele, além de ajudar no controle da oleosidade em excesso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.